Animação I desenvolve conto da aula de Técnicas de Linguagem

mar 12, 2013   //   by admin   //   Blog, Noticias  //  Sem Comentários
A Turma de Animação I do 2º semestre de 2012, desenvolveu, em um atividade proposta pela professora de Técnicas de Linguagem,  Natalia Moraes, um conto que se encontra abaixo. Mas como se deu o processo?
A proposta foi a já conhecida dinâmica de uma pessoa começar a história e todos os participantes irem dando continuidade à história, até que esta se completasse, mas, ao desenvolverem a história, os alunos gostaram tanto do resultado, que pediram para professora transformar em conto, e eis o resultado. Aproveitem!

Yasmin e a Terra das Fadas

Um belo dia, uma menininha chamada Yasmin estava sentada em um belo jardim, a natureza, desde sempre a atraia muito, e avistou uma lagarta. Acreditando que o pequeno bicho se encontrava desprotegido, recolheu e a colocou em um vidrinho… Levou a lagarta para a casa e decidiu cuidar da pequena.
A fadinha fez um sinal, e o cavalo que antes servira de montaria para Yasmin aparecera. Na verdade, ele era um unicórnio que estava disfarçado, e agora, já com o seu chifre, abriu uma passagem para um outro mundo, escondido até mesmo da fada ruim, e que elas estavam usando para esconder a poção que faria perdurar por mais tempo, a forma humana de Yasmin. Mas acontece que a a fada má já tinha descoberto a passagem secreta e chegou até à poção antes deles. Todos ficaram desesperados, porque Yasmin pereceria se não a tomasse, a colocou em cima do unicórnio e todos foram atrás da maléfica fada.
Só que mais uma vez, não contavam com as más intenções da vilã, que agora decidira enfeitiçar o pai de Yasmin, o Rei da Terra das Fadas, fazendo com ele prendesse a sua Rainha e além disse, ela também jogou um feitiço que deixara todos os unicórnios dessa Terra atrapalhados e barulhentos, inclusive a montaria de Yasmim, que a jogou dentro de uma caverna muito escura.
Para quebrar esse feitiço, a Fada do bem disse que seria necessário a Princesa cantar a música que lhe fora ensinada quando ela era apenas uma menininha e ainda habitava a Terra das Fadas, mas, devido ao barulho dos unicórnios, Yasmin não conseguia ouvir nem as suas memórias, nem as atuais, muito menos as longínquas… Assim, a Princesa, pede para ser levada para um lugar calmo e a Fada boa a leva para o Monte mais alto, onde a calma era tão grande, que a fez lembrar da música e por ser assim tão alto, fez com que seu belo canto ressoasse pela Terra inteira…
Assim que seu pai ouviu a música, ele solta sua mãe e arrependido, roga-lhe perdão… Ela, na sua infinita bondade, o perdoa.
Mas eles ainda precisavam resgatar a poção para a querida Princesinha que já começava a se sentir fraca… Porém o Rei e a Rainha tomam a frente a batalha e, unindo as suas forças, conseguem derrotar tão vil ser… Para não perecer totalmente, Yasmin toma a poção, mas agora, com a derrota de sua inimiga, lhe é dada a escolha de permanecer como fada, morrendo para o mundo dos humanos, ou voltando para este mundo, só regressando à Terra das Fadas depois de um ciclo inteiro na vida humana. Ela se viu em uma dúvida enorme, e pensou muito nos seus pais humanos e como eles ficariam tristes, se ela interrompesse inesperadamente seu ciclo na vida humana, falou a seus pais Fadas que os amava, mas que por enquanto, cuidaria de seus pais humanos.
Eles entenderam, mas para minimizar a saudade, eles permitiram que Yasmin voltasse uma vez por ano à Terra das Fadas… E isso se deu até o fim do ciclo terrestre dela.
Em homenagem à sua origem, Yasmin passou a estudar e se dedicar a todos os elementos da natureza, animais e plantas que desde que ela nasceu, aqui em solo humano, ela acolheu.
Sua mãe até a alertara que a lagarta não ficaria para sempre ali, pois um dia a pequena viraria uma borboleta, a menina não quisera acreditar, dizendo que queria ter sua lagarta para sempre, e que a sua lagarta não viraria borboleta, fechou o vidro, fez furinhos para não deixá-la sair… Mas mesmo assim, em um dia, não tão belo assim, o vidro aparecera aberto e vazio, apenas com a carcaça vazia e inerte do que um dia fora a lagarta. E para piorar as coisas, apareceu no quarto da menina Yasmin, uma aranha, grande e horrenda, que assustou por demais a menina, aparecia principalmente quando a menina estava sozinha, mas quando ela chamava a mãe e o pai para procurar e se livrar de tal aracnídeo, este desaparecia, o que fazia aumentar o pânico da garota. E o pavor dela crescia de tal maneira que seu pai, para acalmá-la, achou melhor sair por uns dias da casa, aproveitando que estavam no período de férias, viajou para fazenda que era da família.
Chegando lá, com a mania, muito feia, diga-se de passagem, de andar descalça, Yasmin pegou bicho de pé, e ela, como gostava muito de natureza, decidira que esse seria seu novo bichinho de estimação, para desagrado de sua mãe, também pudera, não é? Para distrai-la, a mãe da menina chamou um moço que trabalha na fazenda para conversar com a Yasmim enquanto ela tirava o bicho do pé dela e o moço prometeu que ela andaria de cavalo mais tarde. E ele cumpriu a promessa.
Lá foram eles, andando a cavalo, a fazendeiro escolhera o cavalo mais manso para a menina, mas, não se sabe o que aconteceu, e Yasmin caiu no chão… Mas o que acontecera depois foi de se admirar, Yasmin olhara para o lado e vira nada mais, nada menos que uma fada.
Claro que a menina achou isso muito estranho e começou a seguir a fadinha, que foi levando-a por uma caverna e de repente ela se viu em um lugar repleto de fadinhas como aquela que vira e a levara até lá. Chegara na Terra das Fadas.
Lá, a fadinha que a guiara até lá perguntou a Yasmin:
– Olá, pequena menina, lembra-se de mim?
– Desculpe, mas não lembro não…
– Ah! Force um pouco a memória, não faz tanto tempo assim que deixamos de nos ver, lembra-se daquela lagartinha do vidrinho?
– Ahhh! Dela lembro sim, ela virou borboleta!!!  Mas eu não vi a borboleta…
– É porque era eu… Eu virei essa fadinha aqui que hoje você vê e eu estava lá para te proteger, mas aquela aranha feia me atrapalhou, mas ela fez isso de propósito… Queria você desprotegida mesmo… Ela até te atacou quando você chegou aqui, aquele bicho no seu pé, tentativa de sugar sua energia… E ela que me tirou do vidrinho… E…
– Por que ela queria que eu estivesse desprotegida?!
– Oras… Você é a nossa princesinha, a filha dos reis da nossa Terra… A aranha, na verdade, é uma fada má, que sempre teve muita inveja de seus pais e queria te prejudicar, por isso que te escondemos lá na Terra dos Humanos, para ela não te fazer nenhum mal, mas ela descobriu o seu disfarce… Deve ser também porque ele está mais fraco, foi até bom você voltar pra cá, você pode tomar mais um pouco da poção que te manterá humana e você ficará mais tempo na Terra dos Humanos… Aliás…

Deixe seu Comentário